Resident Evil: The 4K Ultra HD Collection (Limited Edition)


Os icônicos e controversos filmes em live action de Resident Evil ganharam uma versão definitiva para encerrar o ciclo da protagonista Alice, interpretada por Milla Jovovich ao longo de 14 anos. O novo box set é uma edição limitada oficialmente lançada em 03 de novembro de 2020 que conta com os seis filmes da franquia em 12 discos: 6 deles apresentam os filmes em versões remasterizadas em 4K Ultra HD e com a tecnologia HDR, além de contar com extras adicionais, a versão estendida de Resident Evil 2: Apocalipse (exclusiva no Brasil) e áudios originais melhorados para Dolby TrueHD 7.1, enquanto os outros 6 discos são as versões padrões já conhecidas em Blu-ray.

Infelizmente essa preciosa coleção não foi lançada aqui no Brasil, sendo a única opção de compra via importação. É possível encontrar na Amazon BR por R$ 979,00, preço de importação automaticamente convertido pela loja. Na Amazon USA sai por U$ 228,99, enquanto na Amazon UK o valor é £119.99. A boa notícia é que os filmes contam com todos os áudios e legendas disponíveis, especialmente em PT-BR com a marcante voz de Silvia Goiabeira. É importante destacar que antes de realizar uma compra internacional é preciso estar ciente com a possibilidade de ser taxado pela Receita Federal e, ao comprar uma mídia física, é necessário checar qual é o código da região, pois há restrições de reprodução em cada território por proteção aos direitos autorais. No meu caso eu tenho um Xbox One X importado da França, por isso ele consegue reproduzir DVDs e Blu-rays com código da região europeia. Eu iria comprar esse box set assim que tivesse um dinheirinho sobrando, mas graças ao universo eu ganhei de aniversário, vindo diretamente de Londres (thank you my Gingerbread ).


Embalagem


Na parte externa há um papel colado (removível) entre o topo do box - com o nome da coleção - e a parte traseira - com a ficha técnica de cada longa-metragem. Os filmes vêm acomodados em uma linda e resistente caixa em formato de container com um grande símbolo da Umbrella Corporation na frente. Metade da embalagem é a tampa, que pode ser removida puxando-a para cima, revelando as 6 embalagens individuais em digipak. Cada filme tem sua própria capa com arte padronizada, mudando apenas a cor da logo da Umbrella, a imagem da Alice de acordo com o filme e a logo do título de cada versão. Na parte interna há uma arte com imagem do filme e os dois discos, um para a versão 4K Ultra HD e outro em Blu-ray. Já na parte traseira há uma segunda arte com cena do filme em questão.


Além dos digipaks há ainda um livreto ilustrado com a ficha técnica completa de cada filme e seus conteúdos. Apesar de simples, o booklet traz algumas imagens exclusivas. A versão japonesa do box set de Blu-rays lançada em 2016 vem com um livreto contando toda a história da Alice, o que foi bem mais trabalhado, porém é inteiramente em japonês.


Filmes e Análises


Resident Evil: O Hóspede Maldito


Quando eu abri meu box fiquei bem satisfeito com todo o material físico e fiquei ainda mais curioso para conferir as mudanças nos filmes. Sinceramente pensei que tais remasterizações passariam despercebidas mas ficaram bem evidentes. No Hóspede Maldito a imagem está mais clara e com menos filtro, dando uma impressão mais leve e realística à obra; chega a ser um tanto estranho no começo, pois é tudo tão mais próximo à nossa realidade que é quase como se estivesse assistindo a um making of com a imagem mais orgânica, mas ainda assim bonito. A mudança de cores também fica em evidência, como o cabelo da Milla Jovovich, por exemplo, que está menos dourado e mais claro, e os olhos azuis que estão menos turquesa e mais puxados para um tom esverdeado. Já nas cenas com efeitos gráficos o CGI ficou bem escancarado, principalmente na cena do zumbi com o rosto comido - me deu vergonha alheia. Outro ponto a ser destacado é que em algumas cenas mais frenéticas parece haver uma correção de frames. Não sei explicar como percebi isso, mas é como se a imagem estivesse com um estabilizador digital. Achei chique. 


O único extra disponível no disco 4K Ultra HD é o trailer de cinema com legendas em PT-BR. Ah, e a arte do menu é lindíssima! Apesar de terem exagerado no Photoshop, acredito que tenha sido proposital. Já o disco Blu-ray é idêntico a versão simples lançada no Brasil com mesmo menu e conteúdo.


Resident Evil 2: Apocalipse


Esse é o filme que menos gosto justamente por causa do filtro azul que só atrapalha, entre outros erros de produção que prefiro mencionar em futuras oportunidades. Quando eu vi a correção de cores no primeiro filme fiquei esperançoso em ver algo positivo no Apocalipse. Sim, o filtro azul continua, porém de uma maneira bem mais sutil, natural. O filme se passa à noite, portanto faz sentido ter essa coloração mais dramática. Mas num geral, as cenas estão mais claras e definidas.


A grande novidade dessa edição é a possibilidade de assistir a desconhecida versão estendida de RE2, originalmente lançada na Alemanha (segundo relatos). As cenas extras são interessantes e podem ser vistas individualmente como cenas deletadas nos bônus dos DVDs e Blu-rays que já temos. Apesar de o box não ter sido lançado no Brasil, a versão estendida está dublada em nosso idioma, mas as cenas adicionais são inteiramente em inglês e as legendas em PT-BR são ativadas automaticamente. Achei interessante esse cuidado em deixar as cenas originais com a dublagem e legendar as novas. Vale ressaltar que não valeria a pena redublar o filme sendo que o material nem vai ser lançado por aqui. Tivemos sorte! Ah, o disco Blu-ray é o mesmo de sempre.


Resident Evil 3: A Extinção


Outra boa surpresa! RE3 é subestimado pela maioria dos fãs encubados mas eu o acho um belo filme. Aqui temos novas melhorias com cores mais claras, efeitos visuais suavizados e filtro mais sutil, menos amarelado. Inclusive eu adorei que removeram ou suavizaram aquele efeito envelhecido na sequência inicial com o clone da Alice, era feio demais. Fora isso não há muito o que dizer porque ele segue as mudanças dos anteriores, mas definitivamente está mais charmoso. Como bônus nós temos Crônica: Reflexões Sobre o Futuro da Série (que sempre existiu nos DVDs e Blu-rays), o teaser trailer e o trailer de cinema, todos com legendas.


Resident Evil 4: Recomeço


A partir do 4° filme a tecnologia utilizada para gravação das películas estava mais moderna. Por isso, RE4 não apresenta grandes mudanças na resolução, mas as cores foram retrabalhadas e soam menos falsas (na versão padrão há um certo tom acinzentado que deixa a imagem bem artificial); já os recortes de chroma key ficaram bem suaves e mais realistas, fiquei admirado com esse cuidado. O CGI também foi melhorado para parecer menos fake, como no encontro da Alice com Wesker no Arcadia (os monitores suspensos estão bem melhorados). Os bônus são os já conhecidos Programa Alice Ativado, onde há uma compilação de making of dos quatro filmes, teaser trailer e trailer de cinema.


Resident Evil 5: Retribuição


Filme mais atual e com resolução excelente. Houveram poucas mudanças, apenas algumas cores retrabalhadas (o figurino da Jill ficou com um tom mais púrpura do que azulado) e a imagem está mais clara. Não notei mais coisas que me chamassem a atenção. Contudo, uma decepção: a dublagem em PT-BR não está presente! Por algum motivo desconhecido deixaram a maravilhosa versão tupiniquim de fora dessa. Mas não posso reclamar, visto que o box não é brasileiro. Os bônus são Retribuição de Mortos-Vivos, O Mal Se Torna Global, teaser trailer e de cinema.


Resident Evil 6: O Capítulo Final


Odiado por todos e amado por mim, RE6 encerra a franquia com um final digno para Alice. E apesar de ser o filme mais recente e, consequentemente, ter mais recursos para ser melhorado, ele acabou sendo o menos polido com a remasterização. Sim, a imagem está mais clara, porém não deu certo. O filme já é muito escuro por ter várias cenas noturnas e outras gravadas com pouca luz, além de ter um filtro para deixar a ambientação mais dark. O problema com a correção de cores foi o exagero de filtro pré-existente, pois a imagem tem mais brilho por cima do próprio filtro, deixado tudo o que é escuro com tom acinzentado. Apesar desse probleminha, a edição conta com HDR, então se o seu player e a televisão tiverem o mesmo recurso, provavelmente a imagem ficará melhor, onde tudo que for escuro será mostrado completamente preto. Minha TV tem uma versão anterior do HDR, por isso não é tão precisa e deixa a imagem falsamente mais clara em cenas realmente escuras. Contudo, as cenas diurnas e a sequência que se passa na sala de comando do Dr. Isaacs e no corredor de lasers são belíssimas (por falar nisso, os lasers ficaram esverdeados). Inclusive, só fui perceber que a jaqueta da Claire é de um vermelho carmesim quando assisti aos extras, que têm uma imagem crua.


Além de tudo, RE5 não foi o único filme a não incluir a dublagem em PT-BR, RE6 também cometeu esse pecado. Todavia, ganhamos em conteúdo. Há 2 bônus que não estão presentes no Blu-ray brasileiro: Carnificina Máxima: Melhores Mortes (uma batalha de cenas com as melhores mortes de toda a franquia) e Cronologia das Criaturas (o processo de criação dos monstros desse filme), além de 4 trailers (teaser, de cinema e internacional).


Resident Evil: The 4K Ultra HD Collection é o item definitivo para quem é fã da franquia e aprecia detalhes em obras cinematográficas. Os filmes realmente apresentam uma melhoria na resolução, coloração e áudio. Acredito que os extras poderiam ser melhores trabalhados, pois com certeza há materiais ainda inéditos para o público, como o teaser trailer de O Hóspede Maldito que é um comercial da Umbrella Corporation (os produtores citam sobre esse teaser durante os comentários do filme). Outra oportunidade perdida foi a chance de reeditar o último filme com menos cortes frenéticos e deixar a iluminação mais orgânica.


A Sony Pictures nunca providenciou para os fãs brasileiros um box set contando com os 6 filmes. O último lançado foi Resident Evil: A Coleção em 2013, apresentando a pentalogia em DVD e Blu-ray. Por isso acho válido o investimento nesta nova coleção desde que você tenha dinheiro sobrando e possua um player de 4K Ultra HD. Aos que não gostam do filme, não sei nem o que estão fazendo aqui, mas de qualquer forma, fiquem tranquilos! O reboot Resident Evil: Bem-vindo à Raccoon City já foi filmado e está na fase de pós-produção, com lançamento previsto para dezembro de 2021. A história da Alice chegou ao fim, mas seu legado permanece, tendo arrecadado mais de U$ 1 bilhão em bilheterias ao longo de 14 anos. E isso porque os filmes são ruins, não é mesmo?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Críticas positivas ou construtivas serão muito bem-vindas!
Sem ofensas, por favor! De ruim já basta a vida, rs

Instagram