Os primeiros dias da nova rotina

Me achando o Hulk após 2 semanas de treino
Olar, mores! Na segunda-feira, dia 08 de outubro, eu comecei minha nova rotina. Me alimentei durante o dia todo, malhei, fiquei com os braços duros, mas também fiquei satisfeito com essa mudança repentina. Ainda não me acostumei, obviamente, porém não tenho do que reclamar.

Logo pela manhã eu comi dois sanduíches de pão integral com maionese e presunto, batata doce e um copão de vitamina de banana com Nutren. Me surpreendi com este feito, pois geralmente meus cafés da manhã se resumem a um pão francês com margarina e uma xícara de achocolatado.

No meio da manhã eu comi duas barrinhas de banana com nozes. Acredito que não seja o indicado, né? Preciso comer bastante ao longo do dia, mas pra quem não lanchava nada já foi um bom início. Às 12h30 fui para a academia. Meu professor deu uma rápida olhada na minha avaliação física e, como o resultado deu "normal", apesar do baixo percentual de gordura, ele resolveu começar pesado fazendo eu treinar peito e costas. Ainda bem que nesse horário a academia não fica cheia, pois passei vergonha em um dos aparelhos - que eu apelidei de "máquina de tortura". Ao todo foram seis aparelhos, sendo o último um abdominal básico.

Lá eu tomei meu banho e voei para o trabalho. Tive apenas 10 minutos para engolir o almoço (feijão tropeiro, arroz parboilizado, salada de couve flor e filé de frango), e devo dizer que me senti um leitão de tão cheio que fiquei. Misericórdia! À tarde eu comi mais uma barrinha de banana. Quando cheguei em casa pela noite eu me alimentei com uma omelete, batata doce e um outro copão de vitamina de banana. Fiquei satisfeito, mas na hora de dormir eu senti um pouco de fome. 

O dia seguinte foi insano! No café da manhã comi 3 pães integrais com patê de atum, batata doce e a tal da vitamina. Mais tarde, no lanche, comi um copinho de iogurte com mix de castanhas e em seguida uma banana. Fui treinar ao meio dia e passei um baita sufoco. Meu instrutor focou no braço e peito. Fiquei com os braços tremendo e passei a maior vergonha: tinha que fazer 10 flexões, mas sempre que eu descia, simplesmente não conseguia subir novamente. E os alunos só me observando. Inclusive, um deles brincou: "Você vai matar o rapaz". Todos riram achando graça, mas eu ri de desespero.

Menino do céu! Quando fui tomar banho passei o maior sufoco para tirar a camisa, lavar o cabelo, me ensaboar... Gente, meus ombros e braços estavam numa dor que só pela misericórdia. E tô adorando tudo isso, embora esteja apenas no início. Tô com dificuldades hoje, mas no futuro estarei rindo desse início.

Sinceramente não tinha um nome melhor para esse projeto. A cada dor ou tremida de braço eu só me lembrava de Beyoncé e sua "Pretty Hurts". Engraçado que em alguns momentos eu visualizava ela ou a Eliana treinando e pensava: se elas conseguem, eu também consigo.

Alcançar certos objetivos físicos não é nada fácil. Por mais que a mídia faça parecer que é tudo simples e prazeroso, na prática não funciona bem assim. Lógico que é sim prazeroso treinar, até mesmo porque o corpo libera endorfina - neuro-hormônio que alivia o estresse e causa uma sensação de bem-estar. Mas todo o processo exige força física e mental, concentração, foco e persistência. Será que em 2 meses eu já terei aumentado de peso?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Críticas positivas ou construtivas serão muito bem-vindas!
Sem ofensas, por favor! De ruim já basta a vida, rs

Instagram